Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Cliente Exigente

 

 

Chegámos à conclusão, eu e o N., de que não tínhamos nada em casa para jantar e decidimos ir ao supermercado do costume.
 
Precisava de umas coisas da charcutaria (recomendo o fiambre de frango ou de peru que são magros. Olhem a linha!) e fui retirar uma senha. Quando reparei na numeração ia-me dando uma coisa má pois tinha todo o supermercado à frente!
 
Como achei que tinha mais que fazer do estar ali a ser hipnotizada pela máquina de fatiar queijo e fiambre e o meu sistema olfactivo a ser invadido pelo cheiro maravilhoso dos enchidos e queijinhos, fui buscar os produtos que me faltavam.
 
Mesmo assim, ainda tive que esperar um pouco. Faltavam 4 senhas para a minha vez, doíam-me os pés e não me apetecia andar feita barata tonta. Eis senão quando chega uma senhora com um miúdo prai de 4 ou 5 anos. Ficou a aguardar a sua vez, tal como eu.
Fomos atendidas simultaneamente. Ela começou a fazer o seu pedido com a cara mais enjoada do mundo e o miúdo a fazer o seu pedido “pessoal”.
 
Como a mãe não lhe ligava nenhuma, o miúdo empoleirou-se ao balcão e disse:
 
- Queria duas gramas de chouriço, se faz favor!
 
Risota geral (excepto a trombuda da mãe)! É que não era nem mais uma nem menos uma grama, era aquela quantia exacta: duas gramas!
E como o cliente tem sempre razão, a senhora da charcutaria, deu-lhe uma fatia de chouriço que devia ter memos as duas gramas. Só vos digo que o puto comeu a fatia com uma cara de satisfação… Parecia que estava a comer um manjar dos deuses! Ahahahah!